sábado, 16 de março de 2013


Classificação Geral (3 jornadas disputadas)

1º Persistência da Memória-30 
2º Fernando Mamedes -23
3º Ordem do Fónix - 22
4º BMV - 18
5º Feios Porcos e Maus- 14 
6º Indomáveis SAD -10 
7º  Ursinho Bóbó- 10               
8º Espertalhos do Carinho -8
9º Ex-Cavaleiros - 7              
10º Golfinhos - 5         
11º  Frikadaellos -5    
12º  Lais da Carangueja -5   
13º  Universos e Frigoríficos -5    
14º NNAPED- 4
15º Duracell Extra - 4 
16º 1,2,3 Hala Madrid -4
17º Folie à 5 - 4   

45 comentários:

  1. Elcio/Taly das Arabias16/3/13 15:13

    Uns exageram nas perguntas do Metro de Lisboa, outros nas cenas de banheiras, perguntas mal feitas como por exemplo a que nos fez perder...

    Que tipo de piano é este??

    Existem dois tipos de pianos, os pianos de cauda e os pianos de armário, e umas coisas coisas da familia dos pianos que são:

    Clavicórdio
    Cravo
    Espineta
    Órgão eletrônico
    Pianola
    Saltério
    Virginal

    Marcas de piano não são tipos de piano, fomos roubados e à grande

    ResponderEliminar
  2. A pergunta era "que tipo de órgão", e aí não deixava quaisquer dúvidas. Clavicórdios, cravos, espinetas, pianolas, saltérios e virginais não são tipos de órgãos.

    ResponderEliminar
  3. Este comentário foi removido por um administrador do blogue.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Estás a chamar batoteiro ao Napoleão?!
      Injúria!!!!

      Eliminar
  4. Este comentário foi removido por um administrador do blogue.

    ResponderEliminar
  5. Caros anónimos, sigam a recomendação abaixo e façam como Sun Tzu: guerreiem mas com arte, por favor. Não transformem a secção de comentários num insultódromo. E identifiquem-se, co'a breca. Mal ou bem, já nos vamos conhecendo uns aos outros.

    Um abraço
    Rodrigo Castro

    ResponderEliminar
  6. Este comentário foi removido por um administrador do blogue.

    ResponderEliminar
  7. Pode-se gostar ou não , concordar ou não, mas insultos gratuitos não. Por isso sempre que isso aconteça os comentários são removidos por mim.

    ResponderEliminar
  8. Parece que "Que palhaçada de jogo que foi aquela merda" não encaixa no conceito de insulto dos administradores do blog!! Porventura esse anónimo seja um deles!!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Chamar palhaçada ao jogo não ofende individualmente. E pelos outros não posso falar mas eu ( João Silva) não o escrevi. Eu normalmente dou a cara, caro anónimo.

      Eliminar
  9. No 3º nível foi-nos roubada uma resposta que nos possibilitaria o 3º lugar do jogo, numa pergunta que nem sequer é de nível de dificuldade máxima: uma forma Geóide é um elipsóide da revolução (a resposta do cartão).A forma da terra é bastante irregular, considerada cientificamente como um geóide, que foi a nossa resposta.Noutra ainda, em que a resposta foi precipitada as ortoclases (Ortoclase ou ortoclásio (KAlSi 3 O 8) é um mineral do grupo dos tectossilicatos importante na formação de rochas ígneas) ora se tívessemos respondido minerais de rochas a resposta teria de ser considerada igualmente certa.Assim se perdem pontos.

    ResponderEliminar
  10. Elcio/Taly das Arábias17/3/13 16:40

    Dar crédito à anónimos sempre foi perda de tempo, mas que o jogo não esteve nada católico e não teve!

    Julgo que os Lais tenham consciência dos erros e que para a próxima melhorem, perguntas de 2 páginas... são de evitar, a pergunta que nos calhou do tal orgão... é que se fosse a pergunta feita que marca é este orgão ok, mas que tipo de orgão...

    ResponderEliminar
  11. A classificação foi actualizada atendendo ás formas de desempate.

    ResponderEliminar
  12. Elcio/Taly das Arábias17/3/13 19:37

    Este comentário foi removido por um administrador do blogue.

    ResponderEliminar
  13. As perguntas das banheiras até estavam muito higiénicas

    ResponderEliminar
  14. A pergunta dos minerais era a seguinte: "Concretamente, o que são a microclina, ortóclase e plagióclases?". Como se pedia concretamente, a resposta minerais (que foi a resposta dada pelos BMV) não poderia ser aceite. Mais perto esteve que respondeu que eram minerais de granito. Mas a resposta era única: FELDSPATOS.

    Joaquim Gregório

    ResponderEliminar
  15. Relativamente ao "piano" a pergunta era a seguinte: "Nome do orgão?". Não se ponham agora a inventar perguntas que não foram feitas.

    Joaquim Gregório

    ResponderEliminar
  16. Elcio/Taly das Arábias18/3/13 14:46

    Grégório

    Achas que o jogo foi perfeito nem havia perguntas mal feitas e niveladas??

    Não houve perguntas de primeiro nível que deram a volta a sala??

    No fundo o jogo da tua equipa foi o melhor de sempre, eu nunca tinha vista tal coisa e os nossos jogos FPM não são nem nunca foram tão perfeitos... quanto o teu!

    Existem umas 40 marcas e nomes não te sei dizer, mas também não me parece ser de nível 1!

    ResponderEliminar
  17. Perguntas bem feitas e niveladas... tipo os jogos dos F P e Maus?
    FB

    ResponderEliminar
  18. Elcio/Taly das Arábias18/3/13 19:08

    Vá não somos perfeitos mas há piores que nós!

    "Banheira dos Lais mete água na recta final" não foi só no final nem a água era só das banheiras

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Estou quase certo de que vi pior do que vocês no campeonato de quiz da Tailândia.

      Eliminar
  19. Duas perguntas deram a volta:
    1- as propriedades do som (pergunta que não era inédita)
    2- os concertos da Rhiana e dos Metallicca

    No nível 3 deram a volta os habituais 50%.
    Joaquim Gregório

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Rhianna e Iron Maiden.

      Eliminar
  20. Perguntas mal feitas houve uma (o formato mais baixo de uma lei), que foi substituída.

    Houve perguntas em que o autor (que foi a primeira vez que elaborou perguntas para o quiz, e que não pode estar presente) não previu outras respostas equivalentes, como o geóide e o elipsóide (...)

    Joaquim Gregório

    ResponderEliminar
  21. Élcio,
    Não foi um jogo perfeito.
    Isto sobre perguntas niveladas tem muito que se lhe diga.

    No nosso quiz de novembro, que foi ultra temático (tinha 192 temáticas diferentes, tentando equilibrar as "letras" com as "ciências", em respostas aos quizzes de muito entretenimento e de pouco conhecimento) aconteceu a vocês o que a agora aconteceu aos Persistência da Memória. Ganharam e bem!

    Joaquim Gregório

    ResponderEliminar
  22. "Vá não somos perfeitos mas há piores que nós!"
    não, Elcio, há pior, singular.
    Os golfinhos, apenas e só.
    FB

    ps: só por curiosidade, na minha equipa há quem jure que não volta a estar num jogo FPM, vou ver-me aflito para fazer equipa nesse mês...

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. É preciso arte para se ser uma das duas piores equipas a organizar quizes na Ajuda, há que admitir.

      Eliminar
    2. Elcio/Taly das Arábias19/3/13 23:52

      Filipe

      Ainda bem, olha a minha cara de preocupado ;)

      Eliminar
    3. todos nós é que estamos preocupados por levar com o vosso joguinho mais uma vez
      FB

      Eliminar
    4. Já tenho aqui tomates a apodrecer para atirar à organização do quiz de Junho.

      Eliminar
  23. Havia grande desnível entre as perguntas que saíam a cada equipa. Houve uma equipa que teve duas perguntas de datas. Algumas perguntas estavam mal feitas. A ideia das banheiras foi tão má como a do metro. Não se pode fazer uma pergunta à equipa errada e dar-lhe o ponto.

    De resto o quiz até estava bom.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Elcio/Taly das Arábias20/3/13 12:44

      Pirolito, foste logo embora eu ainda vi a 1º cascata de nível 2

      Mas essa é a minha opinião

      Eliminar
  24. Elcio/Taly das Arábias20/3/13 12:36

    AZARALHO, vão levar... com ele, quer queiram quer não!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. O que custa mais é a cabeça, o resto é pescoço!

      Eliminar
    2. é tipo governo do passos coelho. ninguém gosta e todos levam com ele
      FB

      Eliminar
  25. Enquanto parte da "administração" do blog, faço minhas as palavras de Johnny Bigodes, no que a insultos e bitaites diz respeito.

    Se permitimos comentários anónimos, esperamos que os mesmos tenham um mínimo de coerência e não sejam apenas insultos e alegações fantasmagóricas. O que não quer dizer que se A ou B vierem cá desabafar as suas mágoas não o possam fazer, devem é ser minimamente inteligentes nesse processo.

    Da minha parte, não preciso de recorrer ao anonimato para mandar o meu bitaite e tenho a certeza que, para o próximo mês, também vamos ter direito a ouvir depois de organizar.

    Do que vi deste jogo, e não cheguei a ver metade porque fui logo aviado no primeiro nível, eis o que posso dizer:

    - A parte escrita foi engraçada e diversificada e, traço geral, equilibrada. Pelo seu sistema de pontuação era muito difícil fazer 10 pontos, até porque tirando a equipa que o conseguiu, os mais próximos ficaram a 4 pontos.
    Isso é sinónimo automático de loucura e vamos queimar na fogueira os batoteiros? Não. Mas, essencialmente na parte musical, em que (salvo erro) era preciso acertar tudo para limpar os dois pontos, exige um grau elevadíssimo de conjunção de conhecimentos/coincidência/sorte que junta Eddie Murphy, uma semi-obscura banda gótica italiana, o 007 certo e uns Despe & Siga a meio tom.

    - Quanto ao nível 1, o único que joguei, não era assim um terror pareceu-me foi faltar-lhe a nivelamento de dificuldade entre as perguntas das várias equipas (perante a notória oscilação de dificuldade entre vários temas) e uma condução mais defensiva por parte do Gregório. A ideia das banheiras só teria resultado bem se tivessem 16 fotos com a mesma qualidade e com um nível mínimo de reconhecimento, para evitar que uns tenham borlas e outros banhadas, só porque temos que encaixar 16 perguntas num dado tema. Algumas perguntas de nível 1 eram mais de nível 2, o que não me chocaria se a calhassem a todos, do género "estes têm mais perguntas fáceis, damos-lhe uma banheira difícil e vice versa".
    Além disso, posso estar enganado mas pareceu-me que, especialmente na última cascata (ou últimas), as perguntas das equipas do fundo da sala (10 para a frente) sofriam da síndrome "bota aí qualquer coisa só para fechar o nível", o que por norma se traduz em perguntas mais fáceis.

    A parte da defesa na condução, tem a ver com fenómenos do género "Já passei, mas vou aceitar" (mesmo que, por lapso de quem conduz, a equipa já tivesse referido a resposta certa e não ter sido ouvida), "Bem, troquei a ordem das perguntas, mas vocês podem ficar com os pontos" - Não digo isto como ataque, mas mais como conselho, para depois não se ter que levar com a sala em peso.

    Além disso, e isto não é menção especial para esta jornada mas, seja em que organização for, não é recomendável deixar a conduzir o jogo no nível 1 (de maior granel) qualquer pessoa com handicaps elevados ao nível de surdez, problemas na fala, sotaques impenetráveis ou gaguez. Um nível 3 ou até um dois, podem ser conduzidos com mais calma para quem não tem tanto à vontade perante uma plateia que não é fácil.


    Quanto ao resto, não vi, não posso comentar e a particularidade dos três primeiros da edição anterior terem ido de vela no primeiro nível não me parece nem ser algo para amaldiçoar um quiz, mas também não lhe traz qualidade acrescida. Da nossa parte, além de algumas particularidades ou de males gerais, só nos podemos queixar de nós próprios.

    Sobre o que vem aí para o mês que vem, fica só o ponto que é sempre mais fácil fazer um quiz que deixe o organizador satisfeito do que um que agrade à sala. No entanto, como sempre, vamos tentar conciliar os dois e tentar não ser atingidos por banheiras, carruagens de metro ou bustos de Sun Tzu.

    ResponderEliminar
  26. A parte escrita tinha a seguinte pontuação:
    - 3 respostas certas = 1 ponto;
    - 5 respostas certas = 2 pontos.

    Os dois pontos difíceis de ganhar na parte escrita eram a língua portuguesa (4 em 4) e as 5 respostas certas da música.

    Joaquim Gregório

    ResponderEliminar
  27. O que nós fazemos é simplesmente escolher 16 perguntas (no nível 1) de um tema qualquer (de seis) e inserir o número da pergunta numa tabela.
    Depois, uma outra tabela distribui os números pelas equipas de forma que cada equipa tenha seis perguntas de seis temas diferentes(cinema, música, desporto, ciências, história, e artes & letras).
    Outras tabelas se geram: para introduzir as perguntas no Powerpoint, para imprimir as folhas de apresentação, e para controlar quais as seis perguntas que calhou a cada equipa.
    É aqui que se trocam as perguntas para tentar nivelar uma coisa que não é nivelável, porque não sabemos qual será a equipa n.º 10 (será de topo? será mais fraca?), nem quais serão os seus elementos (terão pessoal que sabe de física? de geografia?...).
    Com o nosso método não andamos a encher chouriços...

    Atenção que eu não estou a dizer que o nosso quiz era perfeito e não tinha erros.

    Joaquim Gregório

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. A distribuição da dificuldade, como o Johnny B. dá a dica aqui por baixo, é o passo seguinte à distribuição por tema e continua a ser independente da equipa que calhar na mesa A ou B. Tem a ver com uma ponderação média e não é complicado, basta ver as 6 perguntas que calham a cada equipa do ponto de vista de quem organiza. Obviamente, se cada organizador tiver 6 fanáticos por história, nesse capítulo vai ser mais difícil qualificar o que é ou não difícil nesse tema, mas tenta-se.

      E compreendo perfeitamente que não se seja infalível, isto é só um passo extra que cada organização pode ou não tentar implementar no seu jogo. Por exemplo, como referi, a fazer uma cascata visual, como por exemplo a das banheiras eu preferia colocar todas na mesma cascata de seguida. Pode parecer mais secante, mas despacha-se tudo de uma vez e, a haver polémica, não se dispersa ao longo do jogo. Mas, neste último caso, é mesmo uma preferência...

      Eliminar
  28. O princípio é bom, vou contar-te o que eu faço nos meus cascatas no estado D ' Alma. Distribuo pelas equipas aleatoriamente uma pergunta de cada um dos seis temas que escolhi para o jogo, aliás como vocês fizeram. Seguidamente verifico segundo o meu critério a distribuição das perguntas pelas equipas atribuindo 2 a uma pergunta mais difícil e 1 a uma pergunta mais fácil. cada equipa deverá ter uma soma total de 8 pontos, ou seja 4 perguntas directas fáceis e 2 difíceis. Se isso não verificar troco as perguntas entre as equipas que apresentem valores desequilibrados. Após terminar esta fase e embora n saiba quem fica em que mesa, sei o valor médio de cada equipa, passo a "colocar-me" em cada equipa e perceber se na pergunta que lhe é colocada têm ou uma boa percentagem de acertar a sua directa. Dando um exemplo do vosso jogo a pergunta do Beagle mereceria da minha parte a consideração que a equipa que a recebesse a acertaria. Já a Casa da Paula Rego, já a colocaria como passível de ser falhada. Verificaria então se alguma equipa tinha probabilidade de falhar mais de 2 directas. Se isso se verificasse teria de novamente fazer uma troca com equipas eventualmente favorecidas, ou se tudo estivesse bem nas outras, trocar uma pergunta difícil por outra mais fácil. Depois de tudo feito, é evidente que acaba por vezes acontecer que equipas que eu pensava que acertavam 4 directas acertam 3, mas garanto-te que o equilíbrio é notoriamente melhor. Não entendas isto como uma critica apenas como um partilhar de informações.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. João

      Acho engraçado que tenhas esta técnica (mas atenção, estou muito longe de discordar dela, já verás porquê).

      Digo curioso porque no nosso quiz de há 2 anos resolvemos pela primeira vez informar a "assembleia" no primeiro slide do jogo que tínhamos feito um nivelamento com essa técnica - antes fazíamos a olho para cada equipa depois do jogo estar acabado, mas nesse ano começámos a usar o sistema de pontos atribuídos por todos nós, e discutindo as perguntas uma a uma quando haviam opiniões contraditórias. Como o slide introdutório dizia, cada nível tinha 6 categorias principais, organizadas em 3 sub-níveis de dificuldade (cada equipa tinha obviamente 2 perguntas de cada sub-nível). E tu criticaste a coisa no dia do jogo e no blog nos dias que se seguiram até à exaustão. Acho que te expliquei umas 4 vezes que eram tudo perguntas que nós considerávamos de nível 1, mas dentro do nível 1 estavam sub-niveladas. Esta conversa continua aqui nos arquivos do blog. A primeira coisa que fiz quando peguei no ficheiro para fazer o quiz do ano passado foi apagar a frase "3 sub-níveis de dificuldade", tal foi o "azucrinanço" :)

      Mas continuamos a fazê-lo, claro. Já organizámos muitos jogos, uns melhores outros piores, e o tempo que se investe a fazer as perguntas também é essencial, mas para garantir um bom nivelamento esta foi a técnica que melhores resultados deu. Funciona tanto melhor quanto mais interdisciplinar é a equipa, naturalmente.

      Beijinhos (e João, estava só a meter-me contigo, não consegui resistir!!)

      Sofia

      Eliminar
  29. Olá a todos,
    Gostaria de acrescentar uma informação que me parece relevante.
    No nível 1 todas as equipas acertaram 3 ou mais directas, repito, todas. A mim não me parece que isto mostre desequilíbrio.
    Sim, olhámos para as 6 perguntas das equipas e sim, fizemos a distribuição 4 difíceis e 2 fáceis, mas é impossível acertar em 100% dos casos. O que fácil para uns é difícil para outros e vice-versa. Houve quem dissesse que o Museu da Paula Rego fosse fácil demais... Enfim, é impossível agradar a todos, mas parece-me que não é caso para tanta troca de "galhardetes" :-)

    Tânia Reigadinha
    Lais da Carangueja

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Obviamente quis dizer 4 fáceis e 2 difíceis! :-D

      Tânia Reigadinha
      Lais da Carangueja

      Eliminar

Mostra o SunTzu que vive em ti e comenta com garra.